Tamanho é documento?

O tamanho do pênis é sempre um assunto polêmico e recorrente. Será que tamanho é documento?

Não existe um consenso sobre o tamanho ideal do pênis. Há pênis de diversos tipos, tamanhos e formatos.

Mas podemos visualizar uma série de informações e pesquisas informando o tamanho médio do pênis e a preferência do sexo feminino em relação ao membro. É o que você confere abaixo.

Tamanho médio do pênis

Médicos curiosos em saber qual era o tamanho médio dos pênis no mundo realizaram uma pesquisa sobre o assunto.

Diversas localidades foram levadas em consideração e foram coletados dados do mundo todo.

O resultado foi satisfatório para os brasileiros. Com média superior a muitos países, o Brasil ficou com a 21º posição.

A média do pênis brasileiro está em 16cm, podendo variar um pouco para mais ou menos. Na África a média ficou em 18cm e na Bélgica 17,5cm. Surpreendente, não?

A opinião das mulheres sobre o tamanho do pênis

Como a média vaginal é entre 9cm e 12cm, um pênis muito avantajado pode ser incomodo.

Pesquisas realizadas informaram que a maioria das mulheres não veem o pênis comprido como algo relevante. A maior parte alegou que um pênis comprido demais pode machucar em vez de sentir prazer.

A maior parte das mulheres alegou que um pênis mais grosso proporciona mais prazer do que um pênis monstruoso.

Para elas os pênis entre 14cm e 16 cm são os ideais.

A ideia de que um pênis grande seja mais prazeroso é errônea. Embora algumas mulheres sintam prazer nisso, a maioria foge com medo de sentir dores e de se machucar.

O que os homens pensam assunto

Do ponto de vista emocional o pênis avantajado é motivo de orgulho e de grande autoestima.

Um homem com pênis grande acaba se sentindo mais confiante diante da parceira e na hora H.

Pênis pequeno é sinônimo de fracasso, falta de prazer e insegurança. Muitos homens deixam de utilizar um mictório por vergonha de ter um pênis pequeno.

A insegurança faz com que muitos homens procurem médicos e tratamentos para aumentar o tamanho do pênis. Muitas vezes implantes são sugeridos.  Outros recorrem a métodos alternativos.

Inúmeros são os anúncios na internet de como aumentar o pênis. Muitas das vezes os anúncios são falsos e não proporcionam nenhuma melhora no tamanho do membro.

Entre muitos remédios e tratamentos, o gel volumao é um tratamento natural que vem se destacando.

Sua aplicação é fácil. Deve-se aplicar o gel volumao diretamente no pênis, deixá-lo agir por 5 minutos e massagear o membro até o gel ser absorvido pelo organismo.

O gel volumao age diretamente no fluxo sanguíneo. Ele contém o ginseng em sua composição, conhecido como estimulante do sangue. Também é sabido que o gel volumao é capaz de esticar a pele do pênis e regenerá-la; podendo fazer o pênis crescer alguns milímetros e até centímetros.

O gel volumao é um produto natural e pode ser encontrado em sites da internet.

Conclusão: O tamanho do pênis importa?

Um pênis grande não é documento. O tamanho não importa, mas a espessura é relevante.

Não existem milagres que façam o pênis aumentar. Existem meios que podem ajudar, mas é sempre bom procurar acompanhamento especializado.

A melhor solução é aceitar o tamanho do seu membro e se mesmo assim não estiver satisfeito, melhor procurar acompanhamento médico e psicológico.

 

 

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/tamanho-e-documento/

Advertisements

Porque ninguém mais tem telefone fixo em casa?

Antes muito utilizado pelas famílias brasileiras, o telefone fixo cada vem mais vem perdendo prestígio e número de usuários em nosso país.

Muitas pessoas, vem abrindo mão deste tipo de serviço até mesmo como forma de economizar, já que muitas vezes ele está inutilizado na residência apenas gerando gastos, e uma vez que andamos praticamente o tempo todo com o celular, já não existe mais necessidade do telefone fixo.

Essa mudança no comportamento dos brasileiros está cada vez mais comum, em que, muitas residências, o telefone fixo já nem existe mais, já em outras, só é mantido por uma necessidade do pacote de internet.

Esse último fato, talvez seja o motivo para o número de linhas fixas no Brasil tenha crescido apenas 2,5% nos últimos anos, mas de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o telefone fixo está cada vez mais em desuso.

Veja abaixo alguns dos principais motivos.

Porque não usamos mais telefonia fixa?

Um estudo mostrou que cerca de 45,6% dos domicílios brasileiros já não contam com um telefone fixo, o que confirma que não só o brasileiro, mas também o mundo todo cada vez usa menos esse serviço.

Desse número, a maior parte não possui utilidade ou interesse em usar o telefone fixo, já que o substituiu pelo celular.

Nos casos em que a telefonia fixa foi mantida, é em decorrência da necessidade do plano de internet,  mas o aparelho em si nem mesmo é utilizado.

Mas, mesmos nos casos onde o número fixo é mantido para o uso da internet, como é o caso da operadora Vivo, que coloca isso quase que uma exigência para o uso de seus serviços, também é possível consultar a 2 via conta vivo fixo, para um controle melhor dos gastos.

A internet é culpada?

Podemos dizer que sim, afinal com chamadas de vídeo e de voz, mensagens de áudio e serviços de troca de mensagem online, praticamente não há nenhuma necessidade de usar um telefone fixo para se comunicar com alguém.

Também, costuma ser mais barato usar um celular pré-pago ou com plano controle para fazer uma ligação do que usar uma linha fixa.

Quando o telefone fixo vai acabar?

A tendência é que cada vez mais caia o número de linhas fixas no Brasil, mas a lei obriga que as empresas garantam o funcionamento do serviço nas regiões em que esse serviço ainda existe.

Por isso, é difícil dizer com clareza que os telefones fixos irão deixem de funcionar em um curto prazo.

Algumas das empresas que ainda contam o serviço de telefonia fixa são:

  • Claro
  • Oi
  • Vivo
  • NET

Por isso, se você ainda dependendo da telefonia fixa, seja para uso comercial, ou para o seu pacote de internet, não se preocupe, que estas empresas ainda devem prestar assistência a este tipo de serviço.

E se você é cliente Vivo, e deseja controlar a sua conta de telefonia fixa, através da sua área do cliente é possível emitir a sua 2 via conta vivo fixo sempre que desejar.

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/porque-ninguem-mais-tem-telefone-fixo-em-casa/

5 maneiras de estimular o sexo no seu casamento

Quando se trata de sexo, até mesmo os casais mais profundamente comprometidos e apaixonados por calcanhares provavelmente passarão por períodos em que a intimidade acontece raramente ou nada acontece.

Normalmente, há uma razão óbvia e lógica para isso – o nascimento de um bebê, digamos, ou um revés financeiro que faz com que ambos os parceiros se sintam estressados.

Mas a falta de proximidade física pode colocar uma pressão significativa em um relacionamento, por isso é importante evitar que um período de seca temporário alcance o nível de uma seca sem fim.

Comece certificando-se de que o problema não se deva a um problema físico (disfunção erétil, por exemplo, ou dor vaginal durante a relação sexual); se esse parece ser o caso, o parceiro afetado deve consultar um médico.

Igualmente importante, certifique-se de estar na mesma página sobre sair de sua rotina de intimidade; Se você não for, você pode querer ver um terapeuta sexual ou conselheiro de casais para descobrir se há um problema de relacionamento que precisa ser resolvido.

Isso geralmente pode ser feito por meio de terapia, técnicas de redução de estresse ou medicação para tratar um problema como depressão ou ansiedade.

Mas se vocês dois estão funcionando normalmente e vocês dois estão insatisfeitos com a crise que sua vida sexual sofreu, há todo tipo de coisas que você pode fazer para apimentar as coisas.

Aqui estão algumas ideias que funcionaram para outros casais que se encontraram na mesma situação. Sinta-se à vontade para alterar qualquer apelo a você para que se adapte às suas sensibilidades e estilo de vida.

Faça algo novo

Isso pode ser apenas sobre qualquer coisa que você e / ou seu parceiro estejam curiosos ou que sempre tenham desejado experimentar. Tente posições diferentes ou faça sexo em outro lugar que não seja seu quarto. Poderia ser a sua cozinha, o chuveiro, a rede no seu quintal, o banco de trás do seu carro ou um hotel.

Se a sua ideia de experimentação significa ficar um pouco pervertido, comprar alguns brinquedos sexuais juntos, pessoalmente ou online, ou brincar com formas seguras de escravidão (vendas ou algemas, por exemplo).

Além disso, considere atividades não-sexuais. Às vezes, assumir um novo passatempo em conjunto pode estimular um interesse renovado pela intimidade simplesmente quebrando sua rotina diária e permitindo que você tenha diferentes tipos de experiências juntos.

Power Blue Expand e Power Red

Compre um remédio para ereção, ele pode ser natural. O Power Blue Expand foi o estimulante sexual natural mais vendido no Brasil durante o ano de 2018. Em 2019 eles lançaram um remédio para aumentar a libido feminina, chamado Power Red.

Você pode experimentar sem se preocupar com os efeitos colaterais.

Assistir à filmes eróticos

Há muito por onde escolher e muito do que é voltado para casais monogâmicos, heterossexuais e gays. Assistir a um filme erótico com seu amante pode ajudá-lo a ter disposição no momento.

Ele também pode ser uma ótima fonte de ideias sensuais para tentar, por isso pode valer a pena alguns sneak peeks solo, se você está procurando algo novo para surpreender o seu parceiro. Você também pode considerar ler literatura erótica entre si.

Use suas palavras

Claro, isso pode significar falar sujo se algum de vocês é tão inclinado e sabe que você vai achar excitante ouvir o seu amado pronunciar certas palavras ou frases durante o sexo. Mas também significa falar sobre o que é bom e o que não é. As mulheres, em particular, podem ter vergonha de dar instruções a um amante durante o sexo.

Ao mesmo tempo, porém, por não expressar como ou onde você quer ser tocado, por exemplo, você não apenas engana a si mesmo de prazer, mas também priva seu parceiro da emoção de saber que ele fez você se sentir maravilhosa.

Se dizer palavras é realmente muito difícil, tente dirigir fisicamente seu parceiro com as mãos.

Coloque o sexo no calendário

A espontaneidade pode ser superestimada. Se você e seu parceiro estão sempre esperando pelo momento perfeito ou pelo clima de greve, você pode estar esperando muito, então sente-se e descubra quando vocês dois têm tempo para sexo e escrevam no seu calendário.

E não escolha apenas uma data e hora – faça planos mais específicos: escolha um lugar, uma sala, até mesmo uma fantasia que você possa querer representar. Ao definir o estágio o quanto antes, você também gera antecipação que pode florescer em excitação total quando você se reúne.

 

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/5-maneiras-de-estimular-o-sexo-no-seu-casamento/

Como funciona o SINE

seguro desemprego 2019

Você sabe o que é o Sistema Nacional de Emprego, o SINE? Trata-se de um órgão do governo federal do Brasil, sob a alçada do extinto Ministério do Trabalho e Emprego e administrado por intermédio da Secretaria de Políticas de Emprego e Salário, cujas competências foram transferidas para a pasta do Ministério da Economia.

Objetivos do SINE

O objetivo do SINE é, em linhas gerais, fazer a intermediação entre mão-de-obra e contratantes, controlando, por meio de suas agências em todo o país, o pagamento do seguro-desemprego e apoiando o Programa de Geração de Emprego, Trabalho e Renda (PROGER).

Em adição a isso, o SINE prevê outras medidas relacionadas a esses objetivos primários, como por exemplo a organização e sistematização das informações sobre o mercado de trabalho, a identificação do trabalhador por meio de sua Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e o fornecimento de subsídios ao sistema educacional e de formação de mão-de-obra.

Note-se que boa parte desses esforços foram reduzidos devido ao sucesso do Sistema S no Brasil (SEBRAE, SENAC, SENAI etc.), que hoje é alvo de propostas de redução e diminuição de atividades por parte do Ministro Paulo Guedes.

Em suma, a função do SINE se restringe ao requerimento do seguro desemprego 2019 ou da Carteira de Trabalho, a oferta de cursos de qualificação profissional e a intermediação entre mão-de-obra e empregadores.

Atendimento SINE

A forma de atendimento e método de contratação pode variar conforme o estado em que se encontra o SINE.

Em geral, o trabalhador deve comparecer a uma unidade física portando currículo e CTPS, de modo a fornecer dados pessoais para o cadastro e possível contratação. Ou então, em alguns casos, há a possibilidade do trabalhador fazer um cadastro na página online do Portal do Trabalhador e se candidatar a vagas de emprego pela internet, indo até a agência do SINE apenas para pegar a carta de encaminhamento.

Você sabe o que é essa carta? É uma carta encaminhada ao empregador sempre que essa relação é intermediada pelo SINE, de modo a comprovar que o candidato à vaga passou pela triagem feita pelo sistema e que, portanto, tem o perfil delineado pela empresa para aquele cargo específico.

Vagas de emprego SINE

Entre as vagas mais ofertadas pelo SINE temos cargos técnicos na indústria e prestação de serviço, incluindo o serviço doméstico.

Via de regra, as vagas disponíveis no SINE não apresentam salários muito altos e nem são empresas de médio e grande porte. Estas, na maior parte dos casos, preferem fazer os seus próprios processos seletivos, sem a intervenção do SINE.

Por outro lado, o sistema é muito procurado pelas micro e pequenas, com poucos recursos para investir em processos seletivos e divulgação de vagas. A demanda é, de fato, muito maior por parte deste último tipo de empresa.

A boa notícia é que as micro e pequenas empresas constituem a maioria no ambiente econômico e, portanto, no mercado de trabalho. Quer isso dizer que a oferta de vagas de emprego é muito maior, e o SINE atua como intermediário para facilitar a relação.

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/como-funciona-o-sine/

Disfunção erétil tem cura?

A disfunção erétil é um problema relativamente comum entre os homens, que assusta bastante, e causa bastante vergonha, mas possui cura sim.

Mas, para conseguir uma cara definitiva do problema, é preciso fazer uma avaliação médica com um urologista, e descobrir qual é causa do problema e definira o tratamento de acordo com essa informação.

Alguns dos tratamentos mais usados para a disfunção erétil incluem uso de remédios, terapia em casal, injeções, aparelhos de vácuo ou, em último caso, realizar uma cirurgia para colocar uma prótese peniana.

É importante destacar que manter um estilo de vida saudável é de fundamental para evitar a impotência, como se exercitar e evitar sedentarismo, obesidade, estresse, colesterol entre outras doenças, deve-se também, evitar o uso de drogas, como o cigarro e álcool em excesso.

Causa da disfunção erétil

Como você viu acima, a melhor forma de se curar a disfunção erétil é um diagnóstico correto do que esta a causando para assim traçar um plano de tratamento eficaz. Entre as causas da disfunção erétil estão.

Estresse

O estresse pode levar a impotência psicológica, e o tratamento deve ser através de acompanhamento psicológico ou psiquiátrico, e de preferência em casal.

A causa psicológica da disfunção erétil é bastante comum, podendo acontecer em decorrência de excesso de trabalho ou más experiências sexuais ocorridas na infância ou na vida adulta.

Também, muitas vezes, a doença está relacionada a um evento que teve um início repentino, como após uma separação conjugal ou problemas financeiros.

Normalmente nos casos de disfunção erétil psicológica, as ereções matinais e noturnas continuam, sendo necessário o uso de remédios apenas quando a outra causa orgânica envolvida.

Diabetes

A disfunção erétil devido às diabetes também tem cura, sendo necessário controlar todos os outros fatores relacionados à doença, como:

  • Alterações vasculares
  • Complicações neurológicas
  • Fatores psicológicos
  • Alterações hormonais
  • Efeitos colaterais dos medicamentos típicos da diabetes

Todos esses e outros fatores relacionados à doença devem ser devidamente controlados para tratar a disfunção erétil.

O tratamento da tratamento da disfunção erétil devido às diabetes é feito através do controle dos níveis de açúcar e da pressão arterial, manter sempre o peso ideal, prática de exercícios e visitas periódicas ao médico.

Uso de cigarro

O primeiro passo para tratar a disfunção erétil causada pelo cigarro é claro, parar de fumar, uma vez que o cigarro reduz o fluxo sanguíneo nos vasos do órgão sexual masculino, dificultando ainda mais ereção.

Essas alterações causadas pelo cigarro acontecem lentamente, mas tudo dependerá do número de cigarros fumados ao dia, tempo de vicio e associação com outros fatores de risco como a diabetes.

Neste caso, o médico de prescrever algum tipo de medicamento para ajudar a parar de fumar ou remédios que atuam diretamente no problema da disfunção, como sildenafil e cloridrato de apomorfina.

Tratamentos para com o uso de medicamentos

O tratamento para disfunção erétil que envolve o uso de medicamento em geral usa remédios orais chamados de inibidores de fosfodiesterase tipo 5, os mais conhecidos são a:

  • Sildenafila
  • Vardenafila
  • Tadalafila

Todos eles são vaso dilatadores e ajudam o sangue a circular melhor e a chegar ao órgão sexual masculino, mas nunca devem ser usados sem prescrição medica.

Além dos medicamentos mencionados acima, também existem as chamadas pílulas estimulantes, como erectill, xtrazise, power blue, entre outros.

Esses produtos são naturais, não provocam efeitos colaterais e também dispensam a necessidade de prescrição médica no momento da compra, como é possível observar nessa apresentação de erectill extra force.

É importante saber, que independente da causa da disfunção erétil, geralmente há cura, bastando o homem procurar ajuda médica e iniciar o tratamento o mais rápido possível para melhorar a sua vida sexual e consequentemente sua qualidade de vida.

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/disfuncao-eretil-tem-cura/

Melhores smartphones intermediários 2019

Oi gente! Hoje eu vou indicar os cinco melhores smartphones intermediários pra vocês que procuram um ótimo custo benefício!

Existem algumas operadoras de celular que oferecem a seus clientes um programa de fidelidade e pontos, ou seja, você pode juntar pontos com o pagamento das suas faturas e com isso trocar seus pontos por celulares.

Existem planos de pontos na operadora VIVO e na operadora OI. Você pode consultar seus pontos da Vivo de várias formas, uma delas é consultando a vivo 2 via de conta vencida de qualquer lugar.

Confiar abaixo as dicas dos melhores smartphones de 2019

Moto G6 Plus

A primeira indicação é o Moto G6 Plus! Esse aparelho da Motorola é um dos preferidos da galera e não é por acaso. Com um processador de oito núcleos e memória RAM de 4GB, o aparelho roda os aplicativos mais pesados super bem e do jeitinho que a gente gosta, voando!

A câmera traseira do aparelho é dupla e manda bem nas fotos em quase todos os ambientes. Ele também conta com TV Digital e uma memória de 64 gigas!

Galaxy A6 Plus

A minha segunda sugestão é o Galaxy A6 Plus, da Samsung! Esse celular é ótimo, principalmente, pra quem gosta de assistir a vídeos no smartphone. Ele tem uma tela infinita incrível e resolução Full HD+.

Com essa nitidez e cores vivas, seus vídeos vão ficar ainda mais incríveis! E se você gosta de tirar fotos, o aparelho também não te decepciona.

Já que a câmera tem 24 megapixels e um flash com vários níveis de intensidade. O smartphone ainda tem 64 gigas de memória pra você guardar seus arquivos. E ainda dá para expandir, viu?

Zenfone Max

O terceiro da nossa lista é o Zenfone Max Pro. O smartphone tem uma bateria que pode durar até dois dias! É isso mesmo! Dois dias! Além disso, ele tem uma tela de seis polegadas, com resolução Full HD+, que entrega imagens muito boas.

Perfeito pra você que gosta de assistir suas séries e filmes no celular. A câmera traseira é dupla e garante fotos bem legais e a configuração do aparelho roda aplicativos e navega pela internet tranquilamente.

Então pode ficar tranquilo que seu celular não vai travar! Dá pra continuar assistindo Netflix com o Whatsapp aberto de boas!

LG Q7 Plus

E a LG também não pode ficar de fora dessa lista, né? O LG Q7 Plus é um modelo intermediário completinho e com um preço amigo. A configuração dele traz um processador de oito núcleos da MediTek e 4 gigas de memória RAM, o que significa que ele roda os aplicativos mais populares sem deixar o telefone lento.

Ele tem 64 gigas de armazenamento e a tela do celular é de 5 polegadas e meia, um pouco menor que a concorrência, mas com resolução Full HD+ garante que você assista aos vídeos com ótima qualidade imagem.

E pra completar, o seu sensor de impressão digital não serve só para desbloquear o telefone, mas também tira fotos, captura telas e acessa a barra de notificações.

Ah, e o aparelho ainda tem proteção contra água e poeira. Arrasou!  E será que vocês adivinham qual é minha última sugestão?

Vou dar uma dica: Esse aparelho é ótimo pra quem gosta que o smartphone seja bem organizado! Alô virginianos! Eu tô falando do Moto One, o primeiro celular com o Android Pie no Brasil!

Moto One

Ele também foi o pioneiro a trazer o Android One. Uma versão mais pura do Android, sem muitos aplicativos pré-instalados e que sempre está no topo da lista para receber atualizações.

Isso faz com que o processador não fique sobrecarregado e que a bateria do celular dure mais. Além disso, o Moto One traz na sua configuração um processador Snapdragon 625, 4 gigas de RAM e 64 gigas de armazenamento.

E um antivírus de fábrica do próprio Google que deixa você mais protegido contra vírus e outras ameaças. E vocês já sabem! Sempre que quiserem ver mais posts meus sobre smartphones, é só buscar por “smartphones” no youtube.

Gostou? Então comenta, deixa seu like e me acompanhe sempre aqui!

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/melhores-smartphones-intermediarios-2019/

Qualidade da distribuição de energia elétrica

Quando falta muita luz na sua casa, a distribuidora de energia elétrica é obrigada pela ANEEL a compensar financeiramente você, consumidor.

Mas as regras que tratam da compensação devem ser aprimoradas em breve. Olá sou servidor da ANEEL. Hoje eu vou apresentar para vocês a proposta da agência para melhorar a regulação da qualidade do serviço de distribuição.

Essa proposta está em Audiência Pública até o dia 3 de dezembro de 2019. Você também pode participar! Basta entrar no portal da ANEEL e seguir as instruções para enviar suas contribuições.

Antes de falar das mudanças que estamos propondo, é importante que você entenda como se mede a qualidade.

Quando a ANEEL se refere à qualidade do serviço de distribuição, ela se concentra em três aspectos que interferem na vida dos consumidores: a qualidade do produto, ou seja, se a energia que chega à sua casa está na tensão correta, sem falhas ou perturbações; a qualidade do serviço, ou seja, o controle das interrupções do fornecimento e do atendimento às ocorrências emergenciais; e a qualidade do atendimento ao consumidor.

Quando se fala da regulação da qualidade da distribuição de energia, existem algumas siglas que são importantes.

São dois os indicadores que demonstram a qualidade no fornecimento de energia elétrica em uma visão coletiva, uma visão de vários consumidores: o DEC, que significa Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora.

Ele informa quanto tempo, em média, o consumidor ficou sem energia em sua casa ou no trabalho. E o FEC, ou seja, a Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora.

Nesse indicador, se mede quantas vezes faltou luz em um determinado período. A cada ano, a ANEEL define os limites máximos de DEC e FEC que cada distribuidora pode atingir.

Esses indicadores servem para medir o Desempenho Global das distribuidoras quanto à qualidade do serviço. Assim, é possível comparar o desempenho de uma distribuidora em relação às demais.

Além do DEC e do FEC, existem os indicadores individuais, que apuram a qualidade do fornecimento em cada unidade consumidora.

São quatro indicadores individuais: DIC – Duração de Interrupção Individual por Unidade Consumidora. Informa por quanto tempo uma unidade consumidora ficou sem energia elétrica. FIC – Frequência de Interrupção Individual por Unidade Consumidora.

Indica o número de vezes que a energia foi interrompida em uma unidade consumidora. DMIC – Duração Máxima de Interrupção Contínua por Unidade Consumidora.

É o tempo máximo de interrupção contínua de energia elétrica em uma unidade consumidora e o DICRI, que é a Duração da Interrupção Individual Ocorrida em Dia Crítico por Unidade Consumidora.

Ele corresponde ao tempo de cada interrupção ocorrida em dia crítico, para cada unidade consumidora. Quando a quantidade de ocorrências emergenciais é muito elevada, esse dia é classificado como dia crítico.

Quando a distribuidora não cumpre o indicador individual, ela deve compensar financeiramente o consumidor. A compensação é automática e deve ser paga, por meio de desconto na conta de luz Eletropaulo. As distribuidoras devem informar esses valores à ANEEL em até três meses após a apuração do indicador.

Veja também: eletropáulo segunda via aqui.

E a ANEEL fiscaliza essa informação. A Audiência Pública propõe mudanças na metodologia dessas compensações e também na componente de qualidade das tarifas de energia.

Os principais pontos da proposta são: Mudar o foco das compensações, para que os consumidores que recebem serviços com pior qualidade possam ter um aumento no montante compensado.

  • Alterar a base de cálculo das compensações, para simplificar as regras e retirar itens que a distribuidora não pode controlar;
  • Aprimorar a componente de qualidade das tarifas de energia;
  • Propor o uso dos indicadores internos de qualidade nas compensações,na componente de qualidade das tarifas
    e nos demais mecanismos de incentivo à melhoria do serviço.

Com a regulação da qualidade, temos mantido abaixo do limite regulatório a frequência de interrupções, o FEC. Nos últimos anos, também alcançamos a redução progressiva da duração das interrupções, o DEC.

Isso significa que, em média, a energia elétrica está disponível para os consumidores brasileiros em 99,85% do tempo ao longo do ano.

Com as regras atuais, os consumidores foram compensados em 2017 em cerca de R$ 500 milhões. Esse valor foi repassado diretamente nas contas de luz.

Apesar desses avanços, percebe-se que o DEC ainda não atingiu o limite em algumas partes do país. Ainda existem diferenças no nível de qualidade nas diversas áreas das distribuidoras.

E uma grande parte das compensações é paga aos consumidores que recebem uma maior qualidade do serviço. Além disso, há espaço para simplificações.

Com a revisão da norma de qualidade, a ANEEL pretende: Aumentar os valores compensados aos consumidores que percebem uma pior qualidade.

Ao mesmo tempo, incentivar as distribuidoras a direcionarem esforços para melhorar a qualidade desses consumidores de forma permanente.

Aumentar o incentivo para que, durante as ocorrências, as distribuidoras atuem com mais celeridade e mais eficácia no restabelecimento dos consumidores mais afetados;

Incentivar com mais clareza e intensidade a melhoria da qualidade média da área das distribuidoras, uma qualidade equivalente para todos os consumidores e o cumprimento do limite regulatório.

Responsabilizar as distribuidoras apenas por eventos que ocorram em sua área e que sejam influenciados pela sua atuação. Essa proposta alinha o modelo brasileiro com as melhores práticas internacionais.

E simplificar as regras para facilitar a compreensão das distribuidoras e o acompanhamento pelos consumidores. A proposta não busca alterar o valor total pago pelas distribuidoras.

Ela apenas direciona as compensações que seriam pagas aos consumidores com maior qualidade para aumentar o valor pago aos consumidores com pior qualidade.

A previsão é de que os consumidores que recebem um serviço com pior qualidade sejam compensados com valores até cinco vezes maiores, em média.

Com a proposta, o valor da tarifa de energia fica mais conectado à qualidade percebida pelo consumidor. Se a distribuidora não atender o limite estabelecido pela ANEEL em toda sua área de concessão, a redução na tarifa será ainda mais intensa.

Por outro lado, se ela entregar uma qualidade superior à exigida pela ANEEL, ela terá direito ao um bônus na tarifa de energia.

Se a distribuidora entregar exatamente a qualidade definida pela ANEEL, não haverá alteração na tarifa. Os dados mostram que o impacto das ocorrências externas é bem menor do que o das ocorrências internas.

As transmissoras já são incentivadas a entregarem uma alta qualidade às distribuidoras Além disso, elas já são apenadas quando não cumprem os limites estabelecidos pela ANEEL.

A ANEEL preparou um documento com algumas alternativas para cada proposta de alteração das regras. Apresentamos aqui a opção sugerida pela Agência. Mas as contribuições da Audiência Pública podem levar a um outro entendimento.

Acabamos de mostrar os principais pontos em discussão na Audiência Pública sobre o aprimoramento da regulação da qualidade do serviço de distribuição de energia elétrica no Brasil.

Se você discordou de algum ponto ou quer fazer alguma sugestão, entre no portal da ANEEL, procure a Audiência Pública nº 046/2019 e envie suas contribuições até o dia 3 de dezembro de 2019.

Obrigado pela audiência e até a próxima!

From http://www.pmportoesperidiao.com.br/qualidade-da-distribuicao-de-energia-eletrica/